Voltar

Fatores que influem na escolha do comprimento do implante dentário

Temas Técnicos | por: sinimplante

O planejamento detalhado da cirurgia de implante dentário, com análises clínicas e exames de imagem são fundamentais para analisar a estrutura óssea intraoral do paciente e definir o tipo de implante e sua alocação para que não haja complicações futuras. Saiba quais são os fatores que podem influenciar na escolha do comprimento do implante dentário.

Disponibilidade óssea influi na instalação e comprimento do implante

O ideal é que os implantes tenham o comprimento padrão de 11 a 15mm, o que aumenta as chances de obter a estabilidade primária, fator fundamental para o sucesso do procedimento. Mas, nem sempre a disponibilidade óssea do paciente permite utilizar o implante de tamanho padrão, a região pode não ter altura suficiente. E existem limites anatômicos diferentes em cada estrutura intraoral, tais como:

Nervo alveolar inferior (NAI) – a região posterior da mandíbula tem a estrutura óssea limitada pela presença do NAI. Quando não analisado de forma correta, a instalação do implante pode comprimir e lacerar este nervo.

Seios maxilares – os seios maxilares podem limitar a disponibilidade de altura óssea para a alocação do implante na região.

Fossas nasais – as estruturas anatômicas das fossas nasais também podem interferir no planejamento da altura de instalação do implante porque limitam a disponibilidade óssea do local.

O uso de implantes curtos (10 a 8,5mm) é recomendado nos casos em que o implante padrão não é compatível com a estrutura intraoral do paciente. Eles são uma alternativa às intervenções cirúrgicas mais invasivas que podem ser usadas para aumentar a disponibilidade óssea, tais como:

  • Levantamento dos seios maxilares;
  • Levantamento das fossas nasais;
  • Laterização do NAI.

 

Veja mais

Postado em 30 de novembro de 2018 as 16:07

por sinimplante em Temas Técnicos

POR SINIMPLANTE

Categorias

NEWSLETTER